Probel
Eliton - Diego Farma & Farma
Sicredi
Na capital do MS

Dupla furtava gasolina do patrão e vendia para motorista de aplicativo

A dupla foi levada para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do centro e será indiciada por furto qualificado por abuso de confiança

23/09/2019 08h51
Por: Redação
Fonte: Dourados News

Dois homens foram presos em flagrante na madrugada deste domingo, dia 22 de setembro, quando furtavam gasolina de um posto de combustíveis na Vila Nossa Senhora das Graças, região oeste de Campo Grande. A dupla confessou o crime e revelou que vendia o produto desviado para motorista de aplicativo.

Conforme registro policial, Sidnei Pongilio, de 59 anos, era motorista de caminhão-tanque e Jefferson Vazan Romero, 35 anos, trabalhava como frentista. Desconfiado do furto, o proprietário do posto passou a monitorar a dupla e revisar as contas do estabelecimento. Quando se convenceu do crime, acionou a polícia durante a madrugada.

Segundo o site Campo Grande News, no local, policiais flagraram Pongilio e Romero puxando combustível de uma das bombas do posto. O carro do motorista já estava carregado com quatro galões cheios de gasolina. Haviam mais três reservatórios vazios próximos do terminal. Outros dois, de 20 e 50 litros, estavam escondidos e seriam do frentista.

Abordado, Pongilio confessou que vendia a gasolina para uma motorista de aplicativo. Já Romero disse à polícia que oferecia o combustível para qualquer pessoa. Os homens contaram que cometiam o crime há pelo menos um mês.

A dupla foi levada para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do centro e será indiciada por furto qualificado por abuso de confiança, com pena de 2 a 8 anos. Quem comprou o combustível desviado pode responder por receptação dolosa.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários