Sicredi
Probel
Eliton - Diego Farma & Farma
Neymar

Neymar diz que esperava vaias, mas lamenta: "Será como jogar sempre fora de casa"

Neymar não atuava pelo PSG desde o dia 11 de maio

16/09/2019 14h02
Por: Redação
Fonte: Estadão

Após voltar ao Paris Saint-Germain com golaço que deu a vitória por 1 a 0 em cima do Strasbourg, neste sábado, pelo Campeonato Francês, Neymar falou pela primeira vez sobre o desejo de retornar ao Barcelona. O atacante brasileiro admitiu que queria deixar o PSG e alegou motivos pessoais.

Neymar foi vaiado antes, durante e depois da partida deste sábado. Além disso, ele também foi alvo em faixas estendidas no Estádio Parque dos Príncipes, direcionadas ao seu pai. "Neymar Sr. venda seu filho na Vila Mimosa", dizia uma delas, referindo-se a uma zona de prostituição no Rio de Janeiro.

O atacante disse que já esperava esse comportamento da torcida e lamentou. "Já joguei em várias vezes sendo vaiado. É triste, mas sei que a partir de agora será como jogar todo jogo fora de casa Deixo claro que não tenho nada contra os torcedores, nem nada contra a entidade Paris Saint-Germain, mas todo mundo sabe que eu queria sair sim, e deixei claro isso. Mas não vou entrar em detalhes do que aconteceu nas negociações. As pessoas e o presidente daqui sabem o que aconteceu, e isso é uma página virada. Hoje sou jogador do PSG e prometo dar tudo em campo, cumprir o meu papel e ser feliz dentro de campo. Não preciso que gritem meu nome e nem que estejam ali por mim. E sim pelo PSG", afirmou Neymar.

"Teve alguns motivos, principalmente pessoais. Deixo bem claro que não foi nada contra o PSG e nem torcedores. Mas quando você não se sente bem em um trabalho, você procura outro. Não pelas pessoas que tem nele e que você está servindo, e sim por motivos pessoais. Tive os meus e quis sair. Deixei bem claro para todo mundo e fiz o possível, mas infelizmente não deixaram. Mas isso é uma página virada. Primeira vez que estou falando sobre isso, e será a última. A partir de agora minha cabeça está toda voltada para o PSG", acrescentou o atacante.

Neymar não atuava pelo PSG desde o dia 11 de maio. Ele participou dos amistosos da seleção brasileira contra Colômbia e Peru nas últimas semanas, e neste sábado jogou os 90 minutos. Nos acréscimos, marcou um golaço de voleio que deu a vitória ao time francês.

Na comemoração do gol, Neymar colocou a bola dentro da camisa e fez o famoso gesto de gravidez. Após a partida, ele explicou que foi uma homenagem a Carol Dantas, mãe do seu filho, David Lucca, e que deu à luz neste sábado ao segundo filho, fruto do relacionamento com Vinicius Martinez. Neymar tem boa relação com o casal.

No último lance da partida, o brasileiro ainda balançou a rede outra vez, mas o lance foi invalidado com o auxílio do VAR (árbitro de vídeo) por impedimento de Di Maria. Com a vitória, o PSG chegou a 12 pontos no Campeonato Francês e permanece na liderança.

ENTENDA

Neste sábado, Neymar voltou a vestir a camisa do Paris Saint-Germain, no duelo diante do Strasbourg, mas o retorno do brasileiro não foi nem um pouco celebrado. Na estreia do time francês em casa na temporada, a torcida hostilizou o camisa 10 e ainda exibiu faixas para o pai do jogador.

Quando o nome de Neymar foi anunciado nas caixas de som do estádio, ainda durante a divulgação da escalação da equipe, a torcida parisiense não economizou nas vaias e nos gestos obscenos.

Além disso, por volta dos 15 minutos de jogo, a torcida organizada estendeu uma faixa escrita em português e se referindo ao pai do camisa 10. “Neymar Sr venda seu filho na Vila Mimosa!”, dizia, alusão a uma zona de prostituição no Rio de Janeiro.

Se por um lado o clima entre Neymar e torcida não é nada bom, um outro brasileiro parece estar muito bem com os torcedores. O zagueiro Marquinhos, que sequer foi relacionado, foi homenageado com uma espécie de mosaico antes da bola rolar.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários