Eliton - Diego Farma & Farma
Sicredi
Probel
Mais um óbito

Morador no Parque das Nações é a segunda vítima fatal da gripe em Dourados

O total de vítimas fatais da doença (49), em MS, subiu em relação aos dados do documento apresentado na semana passada, o qual alcançava 46

31/07/2019 15h15
Por: Redação
Fonte: Dourados News

A Secretaria de Estado de Saúde confirmou a segunda morte por gripe H1N1, em Dourados, em 2019. Trata-se de um homem, de 42, que residia na região do Parque das Nações II. O óbito ocorreu no dia 07 de julho, no entanto, foi divulgado apenas no boletim epidemiológico desta quarta-feira (31).

São 49 vítimas fatais da doença, em Mato Grosso do Sul, em 2019.Outra morte por gripe H1N1 havia sido confirmada em Dourados, na semana anterior, conforme mostrado pelo Dourados News. A vítima fatal era uma mulher de 54 anos, moradora na Vila Barros, que ficou internada 15 dias, no Hospital Santa Rita.

Em contato com o diretor do departamento de Vigilância Epidemiológica, Devanildo de Souza, não foi possível obter mais detalhes sobre a internação da vítima ou outros, por conta do horário da ligação que já havia ultrapassado o de funcionamento da unidade. Outros dados ficaram de serem repassados posteriormente a equipe de reportagem.

O total de vítimas fatais da doença (49), em MS, subiu em relação aos dados do documento apresentado na semana passada, o qual alcançava 46.

Campo Grande está a frente no número de vítimas fatais, com 18. Posteriormente, Três Lagoas apresenta seis. Corumbá registra três mortes pela doença, mesmo quantidade registrada em Aquidauana e Ponta Porã. Em Rio Verde de Mato Grosso e Nioaque são duas. Inocência, Porto Murtinho, Mundo Novo, Água Clara, Naviraí, Bela Vista, São Gabriel do Oeste, Sidrolândia, Ribas do Rio Pardo e Deodápolis registram uma morte cada.

O total de casos notificados (suspeitos) da doença em MS, chega a 1208, até o momento em 2019. Em Dourados, o registro destes é de 32 e na capital, 632. 

No boletim, são apontadas algumas medidas a serem tomadas para evitar a doença, tais como:  
- Higienizar as mãos com frequência;
- Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
- Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
- Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
- Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
- Não partilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal;
- Evitar aperto de mãos, abraços e beijo social;
- Reduzir contatos sociais desnecessários e evitar, dentro do possível, ambientes com aglomeração;
- Evitar visitas a hospitais;
- Ventilar os ambientes.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.