Sicredi
Probel
Eliton - Diego Farma & Farma
Rio de Janeiro

Zona Oeste do Rio de Janeiro tem queda de até 24% no preço dos aluguéis neste ano

Apesar disso, a Cidade Maravilhosa ainda reúne os bairros mais caros do Brasil para se viver, segundo pesquisa da Fipe

Conversion

ConversionA Conversion é uma agência de Marketing Digital com foco em SEO. Desenvolvemos conteúdos jornalísticos exclusivos para o Impacto News de diversos temas, bem como: economia, política, cultura, saúde, concurso, esporte, entretenimento e geral.

27/06/2019 10h58
Por: Redação
Fonte: Conversion
Divulgação
Divulgação

A taxa de vacância e a lenta recuperação da economia do país são alguns dos motivos que explicam a queda nos preços dos aluguéis em algumas metrópoles brasileiras, como o Rio de Janeiro. Em bairros da Zona Oeste da cidade, a margem de queda pode chegar a 24%, segundo o Índice medido pela Fundação Instituto de Pesquisa Econômica (Fipe). Segundo a instituição, os investimentos feitos na região para as Olimpíadas de 2016 não foram seguidos por pessoas interessadas em ocupar os novos espaços construídos.

Nos bairros de Recreio dos Bandeirantes, Vargem Pequena e Vargem Grande, por exemplo, construtoras que se interessam em erguer prédios residenciais no âmbito do programa Minha Casa Minha Vida agora contam os prejuízos. Em Jacarepaguá, a situação é a mesma: além dos fatores, há ainda o medo da violência.

Bairros da Zona Norte do Rio, como Vila Isabel e Méier, também tiveram quedas nos preços dos aluguéis de cerca de 12%. O Maracanã, que se valorizou durante os grandes eventos sediados na cidade, se enobreceu tanto que hoje não há quem consiga pagar pelos preços cobrados, forçando o mercado a reduzí-los. Sendo um ponto favorável para quem está a procura de imóveis para alugar por preços mais em conta.

Ainda assim, o Rio de Janeiro continua possuindo os bairros mais caros do país, segundo o Índice. Pelo levantamento, o Leblon é o bairro mais caro do Brasil, cujo metro quadrado médio custa R$ 21.012. Em seguida, vem Ipanema, cujo metro quadrado custa, em média, R$ 19,744. Os outros dois bairros mais caros do Brasil -- e que estão no Rio -- são a Lagoa (R$ 17.976 o m²) e a Gávea (R$ 17.078 o m²), de acordo com a pesquisa. 

No ano passado, o Centro de Investigación en Finanzas de la Escuela de Negocios da Universidad Torcuato di Tella, da Argentina, publicou uma pesquisa sobre o mercado imobiliário na América Latina mostrando que o Rio de Janeiro tem o metro quadrado mais caro da região, com um preço médio de US$ 3.663 (R$ 13.032, na cotação de junho).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.