Eliton - Diego Farma & Farma
Sicredi
Probel
Administração

Curso de administração tem altas taxas de empregabilidade

Empresas de diferentes portes precisam desses profissionais para otimizar os recursos físicos e humanos

Conversion

ConversionA Conversion é uma agência de Marketing Digital com foco em SEO. Desenvolvemos conteúdos jornalísticos exclusivos para o Impacto News de diversos temas, bem como: economia, política, cultura, saúde, concurso, esporte, entretenimento e geral.

14/06/2019 09h49Atualizado há 3 meses
Por: Redação
Fonte: Conversion
(Crédito: Divulgação)
(Crédito: Divulgação)

O curso de administração, além de preparar estudantes para atuarem em diversas áreas corporativas, pode ser uma grande porta de entrada para o mercado de trabalho. De acordo com uma pesquisa feita pela Revista Exame com consultorias especializadas, a graduação é uma das mais vitais para o sucesso de uma empresa.

O levantamento indica que as áreas mais promissoras nesse campo de atuação são Direção, Gestão de operações, Auditoria de processos, Análise de riscos e Especialista em fusões e aquisições. O grande triunfo desses profissionais é ter uma formação extremamente diversa e complementar a outras carreiras.

O administrador é preparado para trabalhar em todos os departamentos de uma organização, seja ela pública ou privada: marketing e vendas, finanças e controladoria, recursos humanos, aquisições, logística,  entre outras. Além disso, pode seguir outro caminho e fundar a própria empresa, com base em noções de gestão e empreendedorismo.

O profissional é requisitado de forma direta e indireta pelo mundo corporativo. Hoje, o país tem cerca de 19 milhões de empresas ativas que precisam de um administrador para otimizar os recursos físicos e intangíveis de uma organização. Entretanto, apesar de não possuir dificuldade para conseguir um emprego, a concorrência é extremamente alta.

O curso de administração é o segundo maior em número de matrículas, com  710.984 alunos matriculados em 2016 na modalidade de bacharelado, com base em levantamento divulgado pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). O profissional, portanto, pode se diferenciar dos demais por meio de outras habilidades ou especializações, como um MBA.

Para seguir nessa carreira, há dois caminhos. O primeiro e mais barato deles é fazer um curso de tecnólogo, com duração de aproximadamente um ano e meio e com uma formação mais prática. Mas para quem busca um escopo maior de possibilidades, o mais recomendado é a graduação de quatro anos, disponível de forma presencial ou a distância.

Algumas universidades ainda possuem grades curriculares com ênfase em alguma área de atuação, como comércio exterior ou empreendedorismo. Os dois primeiros anos são dedicados ao ensino de disciplinas básicas como matemática e estatística. Já os dois últimos são voltados para habilidades técnicas da profissão, como logística, finanças, marketing, sistemas da informação, planejamento estratégico, serviços e recursos humanos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.