Sábado, 23 de março de 2019
(67) 99607-2306
Esportes

16/02/2019 às 08h33

65

Redator

Deodápolis / MS

Bonito Cross: Fim do horário de verão neste sábado põe atletas em alerta
A ideia de ganhar uma hora a mais para ficar acordado no sábado pode significar perder o horário de acordar no domingo
Bonito Cross: Fim do horário de verão neste sábado põe atletas em alerta
Trabalho de marcação das trilhas exigiu esforço da equipe do Bonito Cross, que promete muitos desafios aos atletas neste final de semana (Foto: Equipe Allan Velcic)

Relógio biológico em alerta no Bonito Cross. É que a disputa da competição de esportes de aventura neste final de semana – sábado e domingo - na zona rural do município de Bonito, distante 279 km de Campo Grande, coincide com o fim do horário de verão.

À meia-noite deste sábado os relógios devem ser atrasados em uma hora, o que significa que a programação de abertura do Bonito Cross, amanhã, com a largada da prova de Trail Run, às 7h30 da manhã, ainda estará no horário de verão.

O alerta dos organizadores do evento é que no domingo os atletas do Mountain Bike e Duahtlon fiquem atentos para o cumprimento dos horários de largada das provas às 7h30 e 7h45 da manhã, respectivamente.

Embora teoricamente seja mais fácil se adaptar ao fim do horário de verão do que ao começo, a preocupação da organização do Bonito Cross é para que a ideia de ganhar uma hora a mais para ficar acordado no sábado não resulte em perder o controle do horário de ir dormir e de acordar no domingo.

A programação no dia das provas começará com a concentração às 7h da manhã na Praia da Figueira, ponto de partida e chegada na disputa de cada modalidade, a 18 Km do centro da cidade de Bonito. Tanto no sábado quanto no domingo a arena será fechada às 7h15 para os preparativos de largada.

Primeira competição do calendário dos esportes de aventura de 2019 em Mato Grosso do Sul, o Bonito Cross reúne homens e mulheres com idades entre 18 anos e acima de 60 anos em três modalidades. O Trail Run (corrida de trilha), que abrirá a programação neste sábado, terá percurso de 12,2 km, e no domingo as atrações serão o Mountain Bike com 61,7 km de MTB Pró, 39 km de MTB Sport e 31,8 km de MTB Turismo, e o Duathlon nos 5 km de corrida + 21,5 km de bike + 1,3 km de corrida.

Conforme o regulamento da competição, todos os atletas que finalizarem as provas receberão medalha de participação. Já os cinco primeiros colocados na categoria geral masculino e feminino em cada modalidade vão subir ao pódio para receber troféu.

Kits e congresso técnico – A programação oficial do BonitoCross será aberta nesta sexta-feira com a entrega dos kits das provas, inicialmente aos atletas inscritos no Trail Run, das 16h às 20h, na Agência Igarapé Tour, no centro de Bonito. Amanhã será a vez dos competidores de MTB e Duathlon, no mesmo horário e local. Na retirada, os atletas deverão apresentar um documento de identificação com foto e o comprovante da inscrição.

Serão duas reuniões de apresentação e esclarecimentos da organização do evento sobre o regulamento das provas, ambas no Tapera Restaurante, na região central de Bonito. O primeiro congresso técnico será nesta sexta-feira, às 21h, com a participação dos atletas do Trail Run, e o segundo vai acontecer amanhã, no mesmo horário, para os competidores das provas de Mountain Bike e Duathlon.

“No congresso técnico vamos detalhar questões básicas sobre os percursos, pontos estratégicos para reabastecimento de água, pontos de resgate, enfim, serão dadas todas as orientações que os atletas precisarão ter para a disputa das provas, e por isso é fundamental que todos estejam presentes”, disse Carlos Porto, organizador do Bonito Cross.

Polo de ecoturismo e um dos destinos turísticos mais populares do Brasil, Bonito é o cenário perfeito para os esportes de aventura, e o Bonito Cross é oportunidade de correr e pedalar por trilhas desafiadoras, cruzar rios transparentes e cachoeiras. “Tem quem vai competir, outros apenas para desafiar seus limites físicos, eu vou fazer Trail Run para curtir e contemplar a natureza”, disse Renata Oliveira Lima, de 26 anos. Ela conta que nem sempre praticou esportes, mas de tanto ser “cobrada” por amigos acabou se rendendo aos esportes de aventura. “Gostei tanto que agora nem imagino parar. Só quando eu morrer (risos)”, declarou.

“Vamos ter muito terreno irregular, muitas subidas, muitos desafios, muita aventura e muitas surpresas nos trajetos das três modalidades, mas também muitas belezas naturais, inclusive com direito a contemplar um pouco do Parque Nacional da Serra da Bodoquena, uma área de conservação da biodiversidade com mais de 70 mil hectares”, disse Allan Velcic, instrutor de esportes radicais e coordenador de percursos do evento.

Como o regulamento não permite o reconhecimento de percurso, o clima de suspense vai predominar da largada até a reta final de cada prova. “Ninguém vai poder fazer nenhum tipo de reconhecimento de percurso até por uma questão de igualdade para todos os participantes, porque não serão todos os atletas que terão condições de fazer o reconhecimento”, ressaltou Allan Velcic ao finalizar a marcação das trilhas nesta sexta-feira.

FONTE: Campo Grande News

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium