Probel
Sicredi
Eliton - Diego Farma & Farma
Mais futebol

São Paulo recebe o Talleres por vaga na Libertadores

A grande última virada foi em 2007, pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana, quando o Tricolor perdeu para o Boca Juniors por 2 a 1, em Buenos Aires, mas venceu por 1 a 0 no Morumbi e passou para as quartas de final

13/02/2019 10h43
Por: Redação
Fonte: Dourados News
Reinaldo em ação na partida de ida contra o Talleres-ARG - Crédito: Divulgação/CBF
Reinaldo em ação na partida de ida contra o Talleres-ARG - Crédito: Divulgação/CBF

A temporada mal começou e o Tricolor já tem pela frente a primeira decisão do ano! Na noite desta quarta-feira (13/2), no Morumbi, o São Paulo encara o Talleres-ARG, às 20h30 (de MS), precisando inverter o revés por 2 a 0 sofrido no duelo de ida, pela primeira fase da Libertadores. Para isso, além de contar com a presença da torcida – já foram vendidos pouco mais de 32 mil ingressos – a equipe do técnico Jardine se apega ao histórico de viradas sobre rivais da Argentina.

Na primeira conquista, em 1992, o Tricolor saiu perdendo por 1 a 0 para o Newell's Old Boys, na Argentina. No Brasil, a equipe do técnico Telê Santana devolveu o placar de 1 a 0 e, nos pênaltis, faturou o caneco. No ano seguinte, novamente contra o Newell's, o São Paulo  perdeu na estreia por 2 a 0, em Rosário, mas aplicou 4 a 0 no Morumbi e eliminou o rival. Ao fim da competição, o Soberano levantaria o troféu da Libertadores pela segunda vez.

Onze anos mais tarde, em 2004, o Tricolor eliminou o Rosário Central nas oitavas de final da Libertadores: derrota por 1 a 0 fora de casa e vitória por 2 a 1 no Morumbi, com vaga nas quartas de final garantida nos pênaltis. Já na Libertadores de 2006, a classificação foi em cima do Estudiantes: revés na Argentina por 1 a 0 e triunfo em casa pelo mesmo placar. Nas penalidades, o São Paulo novamente levou a melhor e avançou de fase.

A grande última virada foi em 2007, pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana, quando o Tricolor perdeu para o Boca Juniors por 2 a 1, em Buenos Aires, mas venceu por 1 a 0 no Morumbi e passou para as quartas de final. Em coletiva no domingo (10/2), após derrota para a Ponte Preta pelo Paulistão, o técnico André Jardine reconheceu o mau momento da equipe, mas ressaltou que o time está focado pela classificação diante da torcida.

"Ninguém gosta de perder. Clube grande não gosta nada de perder. Estamos um pouco chateados, sim, mas é um desafio de todos para virar essa página o mais rápido possível e estar mentalmente muito fortes. Vamos criar uma atmosfera de extrema pressão sobre o adversário", disse.

Para avançar de fase na Libertadores o São Paulo necessita vencer o Talleres-ARG por três gols de diferença. Caso devolva os 2 a 0, a decisão vai para os pênaltis. 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários