Sexta, 22 de março de 2019
(67) 99607-2306
Brasil e Mundo

08/01/2019 às 20h44

87

Redator

Deodápolis / MS

Casal encontrado em quarto de resort morreu asfixiado por gás, diz polícia
Edson Lopes, de 24 anos, e a namorada, Rubia de Oliveira, 22 anos, foram encontrados ao lado de um botijão de gás freon, usado em sistemas de refrigeração. Polícia investiga caso como feminicídio seguido de suicídio.
Casal encontrado em quarto de resort morreu asfixiado por gás, diz polícia
Casal foi encontrado morto em resort de Olímpia — Foto: Arquivo Pessoal

A polícia informou que a causa da morte do casal encontrado na tarde de domingo (6) no quarto de um resort de Olímpia (SP) foi asfixia mecânica provocada por inalação de gás. Segundo o delegado responsável pelo caso, Ricardo Afonso Rodrigues, essa foi a conclusão do Instituto Médico Legal (IML) de Barretos (SP).

Edson Fernandes Lopes, de 24 anos, e a namorada dele, Rubia Alves de Oliveira, de 22 anos, moravam em Guarulhos (SP) e estavam prestando serviço terceirizado em uma pista de patinação que funcionava no Olímpia Park Resort.

Segundo o delegado, a polícia investiga o uso do gás. Uma das hipóteses é que o rapaz fez a companheira inalar o produto e depois também ingeriu. Para a polícia, foi um feminicídio seguido de suicídio.

"Eles passaram a noite bebendo, de manhã teve uma pequena discussão do casal. Aparentemente, pela posição dos corpos, ele deu o gás para ela cheirar enquanto ela dormia. Em seguida, ele pegou a mangueira do botijão de gás e inalou até morrer", contou o delegado.

Edson foi achado com o botijão de gás freon, usado em sistemas de refrigeração, ao lado da cama – a mangueira acoplada no equipamento estava próximo à boca dele. O corpo de Rubia foi encontrado sem sinais de lesões de defesa.

Um colega do casal prestou depoimento como testemunha e foi quem encontrou as vítimas mortas. De acordo com a polícia, ele disse que já tinha visto Edson brincando de inalar o gás encontrado ao lado dos corpos.

"Esse gás era próprio do trabalho dele, ele havia feito um curso específico sobre refrigeração e sabia do risco da inalação do gás. Anteriormente ele já havia até inalado o gás na presença de outras pessoas", afirmou o delegado Ricardo Afonso Rodrigues.

Em nota, o Olímpia Park Resort afirma que lamenta o ocorrido e que está oferecendo apoio aos familiares e acompanhando a apuração do caso.

FONTE: Globo

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium