Segunda, 10 de dezembro de 2018
(67) 99607-2306
Politica

06/12/2018 às 07h50

28

Redacao

Dourados / MS

Corrêa recebe apoio do G-6 e já soma votos para presidir a Assembleia
Deputado do PSDB larga na frente na composição da futura Mesa Diretora e garante que manterá busca por mais aliados
Corrêa recebe apoio do G-6 e já soma votos para presidir a Assembleia
Corrêa mostra lista de apoios já reunidos em torno de sua candidatura; objetivo é ampliar o grupo em busca de Mesa Diretora "democrática". (Foto: Paulo Francis)

Menos de 24 horas depois de ser apontado pelo PSDB candidato oficial do partido à presidente da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Paulo Corrêa já reuniu apoios suficientes que lhe garantiriam vitória na eleição, marcada para o início de fevereiro. Na tarde desta quarta-feira (5), o deputado viu o G-5, grupo pluripartidário formado por cinco parlamentares estaduais que declarou apoio ao seu projeto, transformar-se em G-6 e confirmar os 13 votos necessários para a presidência da Casa. A tendência, porém, é de que mais deputados se alinhem a Corrêa.

Paulo Corrêa foi confirmado na disputa pelo comando da Assembleia após reunião no Diretório Regional do PSDB na noite de terça (4), já garantindo, no mínimo, o seu próprio voto e o dos colegas Professor Rinaldo e Marçal Filho. Na manhã desta quarta, participou de reunião com a futura bancada do MDB, recebendo confirmação do apoio de Eduardo Rocha, Márcio Fernandes e Renato Câmara. Londres Machado (PSD), que foi colega de Corrêa no PR e retornará à Assembleia em 2019, também confirmou alinhamento com o deputado tucano.

Ainda pela manhã, Paulo Corrêa viu o G-5 sinalizar apoio à sua candidatura. Horas depois, o grupo até então formado por Coronel David (PSL), Herculano Borges (SD), Lucas de Lima (SD), Gerson Claro e Evander Vendramini (ambos do Progressistas) ganhou o reforço de Neno Razuk (PTB), conforme anunciado em nova reunião na sede do PSDB em Campo Grande. Com isso, o candidato soma 13 dos 24 votos e atinge a maioria simples na eleição. Neno e Vendramini cumpriam compromissos particulares e, por isso, não participaram da reunião, embora fossem considerados votos certos.

Após o encontro, David afirmou que a disposição do grupo em se alinhar ao PSDB na eleição para a Mesa Diretora veio desde as eleições de outubro.

“Temos a unidade de pensamento do apoio ao governador Reinaldo Azambuja para dar a ele a governabilidade para os quatro anos. Dentro dessa premissa, fizemos o compromisso de, com aquele que fosse escolhido como candidato pelo PSDB à presidência, nós iríamos conversar, como fizemos hoje. E declaramos o apoio por entendermos que o deputado Paulo Corrêa, pela experiência que tem, vai poder liderar para enfrentarmos o momento que vive atualmente a política nacional”, destacou David, reforçando que o candidato a presidente “pode conduzir a Assembleia no instante em que toda a nação pede mais seriedade no trato com a coisa pública”.

Por escrito – Herculano reforçou a declaração, apontando que há “afinidade do grupo formado no período eleitoral” e possibilidade de a composição, que poderá aumentar nos próximos dias e também participar da Mesa Diretora “em posições importantes, ajudando o presidente Paulo Corrêa no seu trabalho, uma pessoa que tem experiência e todas as condições de fortalecer o Legislativo”.

Corrêa, após agradecer o suporte vindo do G-6, explicou que desde a noite de terça, após ser “legitimado pelo PSDB”, começou a busca por mais partidos “para compor uma Mesa (Diretora) democrática e dar uma mostra do nosso trabalho”.

Ele destacou que outros parlamentares abriram discussões sobre o projeto, alicerçado em questões como a modernização da Casa de Leis.

“Vamos sentar na mesa com os apoiadores para fazer uma construção democrática”, pontuou o candidato, ao reiterar que os entendimentos continuam e vão além da direção da Assembleia, passando pelas comissões permanentes e formação de blocos partidários, que permitam à Assembleia “ser proativa, e não reativa” em questões administrativas e políticas.

Os apoios ao deputado do PSDB vem sendo formalizados por meio da coleta de assinaturas, apresentadas por Corrêa durante a entrevista. Concomitantemente, espaços na futura Mesa Diretora também vêm sendo discutidos. O MDB, por exemplo, pleiteou indicar Eduardo Rocha para a primeira vice-presidência –o partido vinha negociando a formação de um bloco com o PT, de Pedro Kemp e Cabo Almi, sendo que este já vê Corrêa como favorito na disputa.

FONTE: Campo Grande News

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium